Novidades

Cartão de crédito poderá ser usado no pedágio se Projeto de Lei for aprovado

Cartão seria uma opção de pagamento ao dinheiro
(reprodução/Marcos Santos)

Se você é do tipo de motorista que dirige bastante por rodovias e estradas, provavelmente já passou por essa situação um tanto desagradável: parar em um pedágio e descobrir que está sem dinheiro. Mas um Projeto de Lei (PL 4.643/2020) em tramitação no Senado promete evitar essa situação, já que prevê a inclusão da opção de pagamento do pedágio com cartões de crédito e débito.

A proposta é de autoria do senador Eduardo Girão (Podemos-CE) para as rodovias federais que cortam o Brasil. Além do cartão, o projeto de lei também pede por outras formas de pagamento alternativas ao dinheiro em espécie como o QR Code, usados nos aplicativos de carteira digital, por exemplo.

(reprodução)

E um dos argumentos do senador tem como base um levantamento realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), no qual diz que cerca de um terço dos consumidores de serviços do país prefere o uso de cartões a dinheiro.

“As concessionárias de pedágio que atuam nas rodovias federais brasileiras ainda adotam a prática arcaica de apenas aceitar o papel-moeda como meio de pagamento válido. Consequentemente, os motoristas são obrigados a carregar cédulas e moedas apenas para esse fim e, quando não se lembram ou simplesmente desconhecem tal fato, acabam impossibilitados de transitar pela rodovia, sendo obrigados a buscar alguma cidade próxima apenas com o propósito de sacar os valores devidos ao pedágio para conseguirem seguir viagem”, argumenta o senador no texto do Projeto de Lei.

O político ainda destaca que os motoristas podem ser pegos desprevenidos ao estarem sem dinheiro em locais distantes de cidades, no período da noite ou finais de semana, quando não há caixas eletrônicos disponíveis para fazer o saque. E você, o que acha da medida?

Veja mais: 

>> Farol aceso de dia, cadeirinha e viseira: veja o que mudou na lei além da CNH

>> CNH com até 40 pontos e 10 anos de validade é aprovada pelo Governo

>> São Paulo ganha primeiro posto de recarga rápida para elétricos e híbridos plug-in