Novidades

Conheça os maiores conglomerados automotivos

Quando a união faz a força
Grupo Stellantis (Divulgação)

Você já deve ter ouvido falar no ditado ” Uma andorinha só não faz verão”, que geralmente é usado para dizer que nem sempre quem trabalha sozinho pode se manter firme no mercado por muito tempo. E faz todo sentido não é?!

Todos sabemos que é  importante ter contatos, alianças e acordos comerciais, ainda mais no mundo automotivo. E por falar em alianças, você sabia que a mesma empresa que controla a Fiat, também controla a Peugeot? Ou que as duas maiores marcas britânicas – Jaguar e Land Rover – são controladas por um grupo indiano?

Para responder essa e outras perguntas, vamos falar um pouco sobre os maiores conglomerados automotivos do mundo.

  • Grupo Stellantis

Vamos começar pelo mais recente grupo formado pelos dois maiores conglomerados – a FCA que abrange desde a Fiat até a RAM – que se juntou com a PSA – que controla desde a Peugeot até a britânica Vauxhall – que juntas criaram o 4° maior conglomerado do mundo a Stellantis – nome que vem do latim “iluminar com estrelas”.

Grupo Stellantis (Divulgação)

A fusão se iniciou há cerca de 1 ano e tem o negócio estimado em cerca de US$ 50 bilhões de dólares. Ao todo, o Grupo Stellantis agora conta com 14 marcas – Fiat, Alfa Romeo, Lancia, Maserati, Chrysler, Jeep, Dodge e RAM – da parte da FCA, Peugeot, Citroën, Opel, Vauxhall e DS – da PSA e as divisões esportivas da FCA – Abarth, SRT e Mopar.

O grupo terá participação igual para as empresas, com 50% dos papéis para cada montadora. Somente no ano passado, as duas empresas venderam 8,7 milhões de veículos, e tiveram uma receita de quase € 170 bilhões (mais de R$ 770 bilhões) e lucro operacional recorrente de mais de € 11 bilhões (cerca de R$ 50 bilhões).

  • Renault-Nissan-Mitsubishi

Neste caso temos uma aliança que vem desde 1999 e que depois teve uma adição em 2017. Em 1999, Renault e Nissan uniram forças para criar o grupo Renault-Nissan que visava reduzir o custo de produção de seus veículos, além de compartilhamento de plataformas e tecnologias.

Grupo Renault-Nissan-Mitsubishi (Divulgação)

Já em meados de 2017, o grupo nipo-francês decidiu que era hora de mais uma aliança, mas desta vez com a japonesa Mitsubishi – assumindo o controle acionário da montadora. Mesmo com a aliança, a empresa franco-nipônica não viu necessidade de se fundir em um novo conglomerado.

Dessa forma, os nichos de cada uma acabam por ficar bem definidos – com a Renault com os carros de passeio, a Mitsubishi com os veículos 4×4 e a Nissan com SUVs e Crossovers. Vale ainda lembrar que a tríplice aliança franco-nipônica, é dona da Dacia – braço romeno da Renault – e ainda tem 25% das ações da russa AvtoVaz – fabricante da Lada.

Um dos produtos que mais deram o que falar dessa aliança foi o lançamento da primeira picape média da Renault, e da Mercedes-Benz – Alaskan e Classe X respectivamente. Elas eram baseadas na Nissan Frontier, mas o acordo com a alemã não perdurou muito tempo, o que fez com que a picape da Mercedes-Benz ficasse pouco tempo no mercado.

O grupo ainda detém a marca de esportivos francês –  Alpine – a divisão de luxo japonesa Infiniti e a Samsung Motors, braço sul-coreano da Renault.

  • Grupo GM – General Motors

Até meados de 2008, o Grupo GM era um dos maiores grupos automotivos dos Estados Unidos. Ela controlava marcas como Buick, Pontiac, Cadillac, Hummer, Saturn, SAAB, Chevrolet, GMC e as europeias Opel e Vauxhall.

Grupo GM (Divulgação)

Mas por conta da crise financeira que afetou todo o mercado norte-americano – não somente o mercado imobiliário – a GM se viu obrigada a vender ou fechar algumas marcas para não ter que declarar falência e fechar as portas.

Nesse corte, marcas como Pontiac, Saturn, Hummer e a sueca SAAB, foram extintas e tiveram seus modelos encerrados. Ela se viu obrigada a vender também as ações da Opel e Vauxhall para o grupo PSA – hoje Grupo Stellantis – e ficou apenas com a Chevrolet, Cadillac, GMC e a Buick.

Atualmente, a única marca que “retornou dos mortos” foi a Hummer, que virou uma submarca da GMC, que trouxe de volta o saudoso Hummer na versão picape e com propulsão 100% elétrica.

A GM ainda controla as marcas Baojun e Wuling – que são exclusivas para o gigante mercado chinês.

  • Grupo Ford

Você sabia que a Ford já foi dona da Aston Martin e da Volvo? E da Jaguar e Land Rover? Pois bem, até meados de 2008 – assim como sua conterrânea, a GM, a Ford se viu obrigada a vender grande parte das marcas que compunham seu portfólio para não ter que fechar as portas.

Grupo Ford (Divulgação)

Até 2008, marcas como Aston Martin, Jaguar, Land Rover, Volvo, Mercury, Lincoln, faziam parte da lista de marcas pertencentes a Ford. Isso significa que muitos projetos dessas empresas em algum momento utilizaram tecnologia da Ford ou vice-versa.

Atualmente, a Ford controla apenas a marca de luxo Lincoln e a brasileira Troller – que utiliza a mesma plataforma e tecnologias da Ford Ranger no país.

  • Grupo Tata – Jaguar-Land Rover

Depois de colocar a venda marcas de renome como a Jaguar e a Land Rover, apenas a indiana Tata se mostrou interessada na dupla britânica. E assim, desde março de 2008, a gigante indiana, controla o grupo atualmente chamado de Jaguar-Land Rover.

Grupo Tata Jaguar Land Rover (Divulgação)

Ela apenas cuida dos investimentos e não interfere nos lançamentos ou nas decisões comerciais, mas se beneficia com as tecnologias e o prestígio do nome ligado ao maior grupo indiano automotivo.

  • Volvo Cars – Geely Group

Depois da venda da Volvo pela Ford, o grupo chinês Geely arrematou a marca sueca e desde sua aquisição em 2010, a Volvo dobrou sua receita; sem falar que pode continuar desenvolvendo seus carros e tecnologias sem interferência da Geely.

Grupo Geely Volvo (Divulgação)

Além disso, a Geely ainda se beneficia das tecnologias, plataformas e a redução de custo na produção em larga escala. Em 2017 em conjunto com a Volvo, elas criaram a marca Lynk & Co – que foca mais no mercado chinês – além de ter transformado a Polestar em marca própria – ao invés de ser apenas uma preparadora da marca sueca – assim como a AMG ou a M da BMW.

Além disso, no mesmo ano, ela adquiriu a Lotus e a fabricante malaia Proton. Quatro anos antes, comprou a fabricante de taxis britânicos London Taxi Co.

  • Grupo Volkswagen

O Grupo Volkswagen atualmente controla marcas como Audi, Bentley, Bugatti, Lamborghini, Porsche, Seat, Škoda, Ducati – além da própria Volkswagen. Ela ainda tem sob seu guarda-chuva marcas como MAN – marca de caminhões – Volkswagen Caminhões e a Scania.

Grupo Volkswagen (Divulgação)
  • Grupo Hyundai-Kia

A gigante coreana é dona atualmente de 3 marcas – a Hyundai, Kia e a divisão de luxo Genesis. No país a relação é inusitada. A Hyundai produz aqui a linha de compactos HB20 e Creta, enquanto o Grupo CAOA – representante oficial da marca desde os anos 1990 – tem licença para fabricar ix35 e New Tucson em Goiás e vender os importados. Já a Kia é controlada pelo Grupo Gandini.

Grupo Hyundai-Kia (Divulgação)
  • Daimler AG

Nem só de Mercedes-Benz vive o Grupo Daimler AG. Eles ainda são proprietários da marca de superluxo Maybach e da preparadora AMG. A Daimler ainda controla a Smart, além de marcas de caminhões e ônibus como a Mitsubishi Fuso, Freightliner e Western Star – além da própria Mercedes-Benz voltada para o segmento de caminhões.

Grupo Daimler (Divulgação)

A fabricante de motos MV Agusta também faz parte do grupo, inclusive produz um modelo assinado pela própria AMG.

  • BMW Group

É uma das menores nessa lista, mas nem por isso é a menos importante – ou a que vale menos. A BMW Group controla a BMW, Mini e a Rolls-Royce e ainda controla a divisão de motos da marca.

Grupo BMW (Divulgação)
  • Toyota

A japonesa Toyota é proprietária da marca de luxo Lexus e da marca de carros compactos Daihatsu – que inclusive já foi vendida no Brasil – além de marcas menores como Hino e Ranz.

Grupo Toyota (Divulgação)

Ela também era dona da marca Scion – focada no público jovem norte-americano, mas que acabou indo à falência em 2016.

  • Honda

Presente em muitos segmentos – como o aeronáutico e náutico – a Honda é dona da marca Acura, além de ter uma divisão especializada em motocicletas.

Grupo Honda (Divulgação)

Sobre o autor

Avatar

Redação Momento Vox

Comente

Clque aqui para comentar

This error message is only visible to WordPress admins

Error: No posts found.

Make sure this account has posts available on instagram.com.

Fale com o Momento Vox!