Novidades

Óleos lubrificantes – Como escolher!

Dicas para a hora da troca

Falamos no programa sobre a importância dos óleos lubrificantes. Se não acompanhou, veja abaixo. Quer mais dicas? É só continuar aqui com a gente.

Com a evolução dos automóveis os óleos lubrificantes também tiveram algumas alterações. A rápida troca de calor que ocorre no motor, quando frio ou quente, pode afetar as características lubrificantes do óleo (viscosidade, etc). Esse fator foi o principal incentivo para buscarem novas tecnologias em aditivos e óleos, o que resultou no uso de sintéticos.

O grau de pureza dos produtos e cuidados no ato do abastecimento passaram a ser mais observados, o sistema de filtragem mais adequado para a preservação do óleo e a blindagem dos reservatórios repensada. Todas as inovações de qualidade e uso do produto permitem que o óleo seja descartado no tempo certo, reduzindo custos e contribuindo com o meio ambiente.

 

Dicas Importantes Sobre a Troca de Óleo do Carro

Por que trocar? Um motor lubrificado trabalha sem ruídos e fica menos exposto a superaquecimentos, falhas na partida, perda de potência e aumento no consumo de combustível. Além disso, a lubrificação previne o desgaste desnecessário das peças provocados pelo atrito.

Todas essas razões sugerem uma troca criteriosa, além disso temos que ressaltar que esses cuidados ajudam a evitar acidentes. Para o bom funcionamento do motor, deve-se usar o óleo recomendado para o carro e fazer sua troca também segundo os fabricantes. O desempenho do carro melhora e os riscos são minimizados.

1. Oriente-se pelo Manual do carro

Para saber quando você deverá fazer a troca de óleo, consulte o Manual de manutenção do seu carro. O tempo de troca e a quilometragem recomendada variam conforme o modelo e fabricante do carro. Nunca use um óleo com viscosidade e qualidade inferiores às recomendadas.

2. Classificação SAE & API – óleo certo para seu carro

Na hora da troca de óleo do carro, fique atento para usar o produto específico, seja ele de base mineral, semissintética ou sintética. Nunca misture óleos diferentes, pois isso prejudica o funcionamento do motor.

Você verá no rótulo dos óleos disponíveis para troca:

SAE = Society of Automotive Engineers, que indica a viscosidade do óleo.

SAE 20W-50 ® Viscosidade com o motor quente

¯

Viscosidade no frio, número seguido do W = Winter = inverno em inglês

 

API = American Petroleum Institute

 

API SJ ® o J indica a escala de qualidade considerando-se o início e o fim do

¯               alfabeto, quanto mais próxima ao Z, maior a qualidade do óleo.

 

Sedan em sueco = carro fechado = carros de passeio

3. Não perca o prazo para realizar a troca

O prazo exigido para a troca está vinculado aos quilômetros rodados e varia de acordo com a base do óleo.

Para óleos de base mineral:  5 mil Km.

Para os semissintéticos:         10 mil Km.

Para os sintéticos:                  20 mil Km

Recomenda-se colocar um pequeno adesivo no parabrisa informando a quilometragem da última troca, acrescente os Km indicados no manual de manutenção e fique de olho no odômetro do carro.

4. Atente às condições que reduzem o prazo de troca

Considerar o tempo, que gira em torno de 6 meses, pode se tornar relativo, já que há uma variação dependendo da forma e quantidade de utilização do veículo; prefira sempre se basear na quilometragem.

Veículos utilizados em grandes cidades, que estão sujeitos a engarrafamentos, que pegam muita estrada e são utilizados em regiões quentes, merecem um acompanhamento adequado. Nessas condições é comum que a quilometragem e os prazos aconselhados caiam pela metade, em média.

  1. Como checar o nível do óleo

Desligue o carro e espere alguns minutos, fazendo com que o óleo que circula no motor esfrie um pouco e volte para seu local de armazenamento. O nível aferido será mais preciso e evitará acidentes provocados pelo óleo quente. O carro deverá estar em um local plano para esse trabalho.

Para obter condições ideais de temperatura e demais fatores que podem atrapalhar a medição, a recomendação é que a verificação do óleo seja feita logo pela manhã, antes de ligar o carro, ou seja, antes de sair para o primeiro compromisso do dia.

6. Passo a passo

– Primeiro retire a vareta de medição do óleo.

– Limpe a vareta em uma flanela ou paninho disponível.

Flanela e ou pano devem estar limpos para não contaminar o óleo

– Coloque a vareta limpa no medidor e retire-a novamente.

– Na vareta existem 2 marcas, máximo (a de cima) e mínimo (a de baixo).

– Observe as marcas de máximo e mínimo da vareta. O ideal é que a marca do óleo esteja entre as duas marcações.

– Se o óleo banhar abaixo da marca mínimo, significa que está próxima a hora da troca de óleo do carro.

– Se banhar acima da marca máxima, é necessário drenar o excesso para não estragar o cárter.

8. Troca do filtro

É aconselhável que a troca do filtro ocorra simultaneamente com a do óleo, já que é no filtro que se depositam as impurezas geradas pelo motor. Um filtro sujo pode contaminar o óleo recém trocado.

Se quer saber mais sobre o setor de reparação, continue acompanhando nosso site e canais digitais. Assim, vamos entendendo o mundo da reparação e manutenção.

 

 

Sobre o autor

Avatar

Sophia Gomes

Um comentário

Clque aqui para comentar